quinta-feira, 6 de março de 2014

CURIOSIDADE: Carro elétrico criado por brasileiros não tem apoio do governo; veja


O Carro é movido por 45 baterias de lítio, mesmo modelo usado em celulares. Eco Fusca economiza R$ 20 mil com gastos em 5 anos, afirmam criadores.


Criadores afirmam que o Eco Fusca é o primeiro carro elétrico construído no Brasil (Foto: Divulgação / Acervo pessoal)
Os carros elétricos são considerados no mundo todo peças chaves na luta contra o aquecimento global. Apostando no que já começa a se tornar uma tendência mundial, ambiental e mercadologicamente falando, montadoras do mundo inteiro investiram na ideia e as vendas dos carros que não poluem crescem gradativamente ao redor do planeta.

No Brasil, esta iniciativa ainda não faz sucesso. Modelos híbridos trazidos pelas montadoras para o país custam em média R$ 100 mil a mais que os populares, e é este preço alto que espanta quem deseja adquirir um carro elétrico.
No Amazonas, um mecatrônico, um técnico em eletrônica, e um T.I. levaram um ano e meio para transformar um Fusca 86 em um modelo híbrido, fazendo assim, segundo eles, o primeiro carro elétrico construído no país.
Eduardo Mazzoni tem apenas 23 anos, e é formado em Tecnologia da Informação (T.I.). Junto com seu pai, o técnico em eletrônica Alfredo Araújo e o mecatrônico Alex Lopes, projetou o modelo que eles batizaram de 'Eco Fusca'.

Carro é movido por energia de 45 baterias de lítio, mesmo modelo utilizado em celulares (Foto: Divulgação / Acervo pessoal)

Alfredo Araújo e Eduardo Mazzoni (da esquerda para a direita) são dois dos criadores do Eco Fusca (Foto: Divulgação / Acervo pessoal)
Outro trabalho que ainda pode fazer parte do Eco Fusca é um módulo de limitador de velocidade elaborado por Eduardo. "Esse módulo dentro do software limita corrente da bateria para o motor. Com isso posso limitar a velocidade máxima do veículo para o valor que eu desejar. Isso seria muito útil para transportadoras ou até mesmo pais preocupados com a segurança de seus filhos", explica.
Em cinco anos de uso, Eco Fusca gera uma economia de R$ 20 mil em manutenção e combustível (Foto: Divulgação / Acervo pessoal)
Recarga do Eco Fusca pode ser feita em qualquer tomada comum de 110V e 220V (Foto: Divulgação / Acervo pessoal)
Software monitora desempenho do Eco Fusca (Foto: Divulgação / Acervo pessoal)
Outro trabalho que ainda pode fazer parte do Eco Fusca é um módulo de limitador de velocidade elaborado por Eduardo. "Esse módulo dentro do software limita corrente da bateria para o motor. Com isso posso limitar a velocidade máxima do veículo para o valor que eu desejar. Isso seria muito útil para transportadoras ou até mesmo pais preocupados com a segurança de seus filhos", explica.
Outra vantagem do Eco Fusca, segundo Eduardo, são os gastos, em comparação com os modelos existentes hoje no mercado. "De acordo com meus cálculos, com aproximadamente R$ 5 de energia elétrica ele faz 160km. Os carros comuns precisam de R$ 35 de gasolina para fazer os mesmos 160km, considerando 12km/litro e o preço de R$ 2,69 o litro", calculou.
Outra vantagem do Eco Fusca, segundo Eduardo, são os gastos, em comparação com os modelos existentes hoje no mercado. "De acordo com meus cálculos, com aproximadamente R$ 5 de energia elétrica ele faz 160km. Os carros comuns precisam de R$ 35 de gasolina para fazer os mesmos 160km, considerando 12km/litro e o preço de R$ 2,69 o litro", calculou.
As baterias de lítio, mesmo modelo usado em telefones celulares tem 10 anos de vida útil dependendo do consumo, segundo Eduardo. "A grande vantagem é que elas duram muito e podem ser recarregadas em qualquer tomada comum de 110V ou 220V", explica.

Depois de divulgar seu projeto na internet, Eduardo afirma que já precisou até trocar o número do telefone, pela quantidade de ligações do Brasil inteiro que recebia. "Recebo todo dia pelo menos 20 e-mails do país inteiro querendo conhecer o projeto, ou pedindo orçamento para adaptar seu carro. O site que criamos para divulgar o Eco Fusca chegou a receber 5 milhões de visitas em uma semana", contou.


Eco Lancha e Eco Moto
Depois do Eco Fusca o próximo objetivo do trio é botar em prática projetos de outros veículos. "Se tivermos investimento, podemos começar a trabalhar no projeto da Eco Lancha, que beneficiaria quem precisa se locomover pelos rios da Amazônia, e da Eco Moto, que já criamos mas ainda não tivemos a oportunidade de botar em prática", relatou o pai de Eduardo, Alfredo Araújo.
Vários aparelhos eletrônicos são alimentados por energia solar na casa dos idealizadores (Foto: Divulgação / Acervo pessoal)
Ele afirma que o trabalho também pode ser adaptável para veículos pesados e acredita que não vai demorar muito para os carros elétricos serem maioria no mundo. "Acredito que em 30 anos a maioria dos carros vai ser híbrido, e isso vai ser bom para o meio ambiente e até mesmo para a saúde das pessoas", prevê.

Matéria de Marcos Dantas do G1 Amazonas


Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário