terça-feira, 6 de maio de 2014

Tubarão-Duende: Pescadores encontraram espécie pré-histórica com 5 metros de comprimento


Pescadores de camarão, que trabalhavam no Golfo do México, acidentalmente pescaram um tubarão-duende pré-histórico, a espécie mais rara entre os tubarões.





O tubarão-duende tinha 5 metros de comprimento, de cor rosa, e possuía um focinho longo para esconder os dentes pontudos. Ele foi visto primeira vez há mais de 10 anos. É conhecido por viver em águas profundas japonesas e o que intrigou a muitos foi sua aparição tão longe de seu habitat natural.
Quem o viu antigamente relata que encontrar esse tubarão, há 10 anos, foi tão excitante para os pesquisadores que um artigo científico foi escrito. Hoje, a tripulação de pescadores que fez a última captura tinha uma rede mergulhada a mais de 600 m de profundidade e ficaram chocados ao encontrar um tubarão enorme entre os camarões que apanham diariamente.
A criatura pré-histórica, que às vezes é chamada de "fóssil vivo", ao ser colocada no convés, tinha dentes tão afiados que os pescadores tiveram medo de puxar a fita métrica para medir a misteriosa criatura. "Eu nem sabia o que era", disse o pescador Carl Moore.
Em vez de manter o tubarão no barco para entregar ao centro de pesquisa, Moore decidiu tirar uma foto rápida do peixe com seu telefone celular, e em seguida, o devolveu para a água. O tubarão foi achado no dia 19 de abril, mas foi só agora que Moore relatou sua captura para a National Oceanic and Atmospheric Administration.
Com base nas fotografias, pesquisadores calcularam que o tubarão era uma fêmea e tinha pelo menos 5 metros de comprimento. "Esta é uma grande notícia", disse John Carlson, estudioso de tubarões no NOAA. "Este é apenas o segundo avistamento confirmado no Golfo, pois a maioria dos espécimes só é encontrada próximo ao Japão ou no Oceano Índico e pela África do Sul".
Mesmo que os pesquisadores estejam aliviados que o tubarão tenha sido posto em liberdade, estão infelizes por não terem sido capazes de examinar o espécime raro. Os cientistas sabem tão pouco sobre essa espécie que eles não podem determinar o quão velho ou o quão grande ela fica. No entanto, os cientistas sabem que, no fundo do mar, a sua cor rosa fica preta, o que faz o tubarão parecer quase invisível aos predadores e às presas.
Os pesquisadores também acreditam que o longo focinho do tubarão está equipado com sensores elétricos para que ele possa encontrar presas, mesmo quando não pode ver ou ouvir nada nas profundezas da água. Talvez a característica mais assustadora do tubarão é sua mandíbula, que é uma armadilha para capturar peixes nas proximidades de sua dentição.
Para Moore, o tubarão foi uma captura de uma vida e ele está feliz que tenha jogado o animal de volta na água. "Esse é o meu mar lá fora, e nada nele me preocupa... Eu sei o valor de tentar preservar as coisas", disse ele.
Fonte: DailyMail Foto: Reprodução / DailyMail
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário